Incertezas e Falta de Confiança


Bom dia, queridos artistas no escuro!


Sigo trazendo um novo resumo desta minha semana. E pra falar a verdade, eu bem que gostaria de trazer só boas novas, alegrias, avanços sensacionais em meu trabalho - que por sinal terei que criar um capítulo de diário, só pra falar sobre isso - mas parece que estes dias me acometeu um sentimento melancólico e de tristeza - inclusive, lhes peço desculpa, se o diário parece ser um muro de lamentos - a ideia nunca foi essa, mas não irei contar nada que não seja real.


Pois bem, lembram-se de meu novo amigo, o Dominic? Fugiu... Não sei como e nem por onde - já que minha casa é telada - mas foi-se. E digo mais, está um frio de rangir dentes e o meu, meigo colega, está lá fora (se você não sabe quem é o Domi, veja a parte um do diário). Enfim, depois da fuga, fiquei chorosa e arrependida por tê-lo trazido para cá - prefiro pensar que alguém o pegou e deu abrigo, ainda que fiquemos privados de sua, tão companhia. Pelo menos terá um teto quentinhos nestes dias de frio, pois se estiver lá fora, deve estar de botas batidas.


E aí, nesta mesma semana, mal consegui escrever, ou cumprir com minhas obrigações - horário para acordar, horas de escrita útil - coisas, estas, as quais preciso para sentir-me útil.


Poderia seguir contando, cada pequena coisa, que me chateou e usei como desculpa, para que eu justificasse os meus não fazeres. Pois isso só me faz boicotar a mim.


Continuando - não sei se já lhes contei alguma vez - recentemente, abandonei meu trabalho por CLT. Claro, isso foi totalmente programado - ou quase tudo - e iria como estudante de Psicologia. Por que lhes conto isso? Bem, porque isso foi motivo de uma de minhas pequenas chateações da semana. O consulado pediu novos documentos - o que exige, não só disposição, mas também dinheiro - fora toda burocracia.


Conclusão, ou moral da história, nada é muito fácil, quando se está em dias mais tristes e melancólicos - pois buscamos o sofrimento em tudo. Claro, eu sei, que tudo isso que estou falando, são problemas dentro de uma realidade - totalmente - privilegiada, mas ainda assim quis compartilhar, com quem estiver disposto a ler, esse meu melancolismo exacerbado, que, às vezes, é fonte de inspiração, já outras, fonte de passar várias raivas (comigo). Prometo (ainda que, por vezes, seja eu uma mentirosa), trazer assuntos mais animados e uma visão de vida - um pouco - mais otimista.


Um abraço de palavras e até a próxima, querido artista.

21 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Escrivoteca. Orgulhosamente criado com Wix.com